18 agosto 2010

Qual beleza tem valor?

,
Então ela estava lá, em um salão de formatura vestida com sua calça jeans preferida, camiseta branca, tênis velho meio marrom da lama que encontou na entrada do prédio e de adereço apenas argola e um relógio. Ela estava destoando, causando auvoroço e vendo as pessoas comentarem ao redor de seu cabelo CRESPO, completamente fora do padrão. Daquele lugar ou de qualquer outro. Os trages informais são apenas pretestos para notar alguém que provevelmente seria notado pelo seu estilo de ser.

Quem ela procurava? O que procurava? A vida nem sempre responde e nem ela queria responder, gostava de se sentir no centro das atenções, saber que era diferente de todos ali. Ela tinha um corpo bonito não do tipo sem gramas sobrando, mas do tipo que dá vontade de abraçar e saber se é tão macio quanto parece, o rosto de bolacha que continha um sorriso descontraido direcionado para um rapaz descabelado vestindo uma camisa, calça social e all star. Um casal fora dos padrões em uma festa padronizada. Dificil não reparar, eles pareciam gostar disso.

Olho ao meu redor, por perto uma senhora com um vestido provavelmente alugado, desejo de passar uma boa impressão? Será que invejava o tênis da garota? Aqueles sapatos paraciam machucar. Todas as moças do salão portavam um cabelo liso, exceto por uma que estava em uma mesa a minha direita, ela tinha o cabelo trançado, contido, formando uma espécie de desenho estava muito bonito.

Todos estavam iguais, sorrisos iguais, vestidos e ternos de modelos iguais, sapatos, cabelos e forma de dançar também iguais. Dá até vontade de dormir.

O rapaz e a moça de aproximam do palco onde a banda tocava "macarena", cochicham algo pro cantor e logo depois Snow Patrow invade a pista, ninguém mais sabia como dançar, se mover ou ate mesmo sorrir, algo se descongelou e aquele casal começou a dançar. Sem coreografia, a rizada da moça fazia coro com a bateria, os cabelos acesos pelas luzes, era lindo.

Eu até mesmo comecei a bater os pés, detesto festas de formatura e gosto de Snow Patrow.
Pela primeira vez estava me divertindo em uma festa desse estilo. E me admirei com o quanto as pessoas se desconcertam com coisas que mexem com padrões.

Aquela moça é a repesentação do que todos gostariam de ser: O diferente em meio aos iguais, quase literalmente a ultima bolacha do pacote. Talvez a vida dela não seja tão simples quanto ela passe ou tão feliz. Mas nela continha algo que algumas pessoas nunca vão aprender a possuir: Autenticidade.

Texto por: Patrícia Cunha

***
"Então, eu ergui minha cabeça
Escondendo o ódio que queima por dentro
Que só alimenta o orgulho egoísta deles
Estamos todos aprisonados
Longe do Sol
Um Sol que só ilumina alguns
Nós os oprimidos estamos todos em um"
(Creed)
***

2 comentários to “Qual beleza tem valor?”

  • 19 de agosto de 2010 07:17
    ByPoesia says:

    Vim agradecer e retribuir a visita, já estou te seguindo e obrigado pelo comentário

    Beijos

    Márcio Ferreira

  • 19 de agosto de 2010 18:46

    estou te seguindo, se desejares seguir me o site é
    www.renatarco.blogspot.com
    bom blog o seu, sucesso

 

Patrícia, mas conhecida como "Vivi" Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger Templates