20 outubro 2009

• Respeite o idoso

,

Tem 3 dias que eu não posto mas hoje prometo tirar este atraso, a vida tá atribulada cheia de estudos e momentos de relaxamento que as vezes dá até preguiça de entrar na internet (sim, dá preguiça de entrar na net).

Meu post hoje nada tem haver com o Dia do idoso, na verdade eu nem sei quando é. Ele tem haver com respeito e solidariedade com quem relmente viveu mais que muitos ai. vou ter que contar uma história um pouco longa aqui, para que entendam do que eu estou falando.

Eu e minhas irmãs desde muito pequenas já pegavamos ônibus sozinhas para ir a escola (eu com mais ou menos 7 anos, e as outras com 10 e 13). Se isso na minha época infantil era pouco comum (ano de 1997, por aí), hoje em dias os pais levam seus filhos a porta do colégio (que, diga-se de passagem causa um engarrafamento horrível em certos pontos da cidade), e assim as pessoas achavam que eramos "abandonadas" pelos nossos pais (o que não era verdade, por que anos depois descobrimos que meu pai nos seguia até a escola HAHAHAH).

Mas neste cenário, de três crianças "sozinhas" no percurso casa-escola escola-casa, eram os motoristas dos ônibus que nos conheciam, conversavam conosco e davam aquele sorrisão para a gente quando davamos um "tchau, tenha um bom dia senhor" e logo mais tarde ao meio-dia, fim do turno matutino de aula, um novo motorista reaparecia e a despedida não era diferente.

E a pergunta é, por que Vivi está falando disso?
Eu sexta-feira na voltando para casa, sem querer me bati em um senhor, enquanto corria andava para pegar o ônibus, que devia ter seus 75 anos ou mais (ou talvez menos não é? sou péssima com "advinhômetro" de idade), e daí se sucedeu um breve diálogo que ficou em minha mente.

eu: -Foi mal "tio" (forma horrível de se expressar com qualquer pessoa, mas ainda não havia olhado pro senhor que caia a minha frente, que eu segurava pelo braço, pois olhava com desespero o ônibus que ia embora e só passaria depois de 30 minutos).

ele: -Não foi nada minha filha (disse o "tio" se equilibrando, e foi ai que eu olhei pra ele, pensei conhece-lo de algum lugar, mas pensando em ir a outro ponto e pegar um ônibus que passasse próximo a minha humilde residência, descartei a idéia)

eu: -Desculpa, o senhor está bem? ia pegar aquele ônibus? (depois que eu, lezada, percebi que era um senhor de idade, e me senti constrangida pois tem pessoas mais velhas que adoram um rebuliço na rua)

ele: -Nossa, você cresceu mocinha. Como estão suas irmãs? (pronto, ainda por cima era um conhecido de meu pai ou de minha mãe e ia fofocar de mim pra algum deles).

eu: -Elas estão bem "tio", minha mãe e meu pai também. (chamo ele de "tio" novamente, se era próximo de minha família pra que chamar de senhor?)

ele: -Não conheci seus pais, mas devem ser ótimas pessoas (aí ele tomou minha atenção, já que ainda pensava e chorava internamente pelo ônibus perdido)

eu: -Humm...Conheço o senhor de onde mesmo? (já com medo né?)

ele: -Imaginei que não lembrasse de mim, sou aquele motorista do C.PII que deixava vocês três na frente da escola (e devo ter expressado minha cara de "banje besta perplexo" pois ele riu muito)

eu: -Nossa, está certo "tio" não me lembrava mesmo do senhor, mas me diz está morando lá no bairro ainda? se mudou se aposentou? (lá vai Vivi, linguaruda soltando avalanches de pergunta)

ele: -Um dia teremos tempo para prosear, filha, melhor ir para o "ponto tal" se não chegará tarde em casa.

O diálogo não durou nem 10 minutos, e passou outro ônibus meu, dei um beijo no rosto daquele senhor que fez parte de parte da minha infância, mesmo que indiretamente e vim-me embora pensando em como este mundo é pequeno.

Fiquei muito feliz com este acontecido. fiquei pensando em quantas pessoas passaram pela minha vida e hoje eu nem tenho mais notícia ou simplismente não me lembro. E foi lindo pensar, "C*RALHO, um SENHOR lembrou de mim, e eu não lembrei dele", e tive o triste pensamento de que tem gente que te vê na rua (te conhece!), e finge que você não existe.

E a lição desta história está no título, RESPEITE O IDOSO. Não vai te machucar ser gentil com alguém. (lógico, que acho válido os idosos respeitarem os jovens também).

2 comentários to “• Respeite o idoso”

  • 20 de outubro de 2009 12:08

    Nossa, Vivi...

    Primeiro: Que sensação estranha quando alguém nos reconhece, mas não fazemos idéia de que lugar esta pessoa nos conhece... Rs.

    Segundo: Passado o susto... Que legal, né? Encontrar alguém que fez parte de nossa vida..


    É.. Como as pessoas desrespeitam os idosos por aí.. É triste demais ver que tratam como se fossem estorvos. Todos nós chegaremos a essa idade um dia, alguns nem lá chegarão.

    Não só aos idosos, mas respeito deveria ser algo primordial pelas pessoas, né?

    Muito bacana o Post, querida!


    Ahhhhhh!!!! Que bommmm que gostou do Selo!!! Rs

    Beijo, querida!

  • 24 de outubro de 2009 19:31

    Linkei nos Normais da Semana! =)

 

Patrícia, mas conhecida como "Vivi" Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger Templates